O que é uma certificação profissional?

As empresas querem e precisam; os profissionais desejam e alcançam. Entenda no quê uma certificação profissional interfere no seu currículo e na sua carreira.

Você certamente já ouviu falar em empresas com certificação ISO (International Organization for Standardization), o maior sistema de verificação e uniformização de qualidade das empresas no mundo. Contudo, você sabia que nem só as empresas merecem essa padronização na excelência dos seus serviços? Existe, atualmente, uma espécie de “selo de qualidade” atribuído às pessoas interessadas em seu aperfeiçoamento e atualização profissionais, bem como em melhores salários, é claro. Partindo de medidas alinhadas às demandas do mercado, de um reconhecimento formal da experiência adquirida no exercício do trabalho e do aumento da competividade em algumas áreas, instaurou-se com grande procura pelos empregadores os certificados profissionais, expedidos pelas instituições credenciadas.

Em algumas áreas essa certificação é bastante valorizada, sendo que por vezes as empresas disputam com afinco os profissionais que as possuem. É o caso, por exemplo, das áreas de TI, Gestão Ambiental, Gestão de Projetos e por aí vai. No caso específico da área de projetos, um desses certificados reconhecidíssimos no mercado de trabalho é o PMP (Project Management Professional) emitido pelo Project Management Institute (PMI), que é a maior associação do mundo para profissionais de gerenciamento de projetos. Outro bom exemplo de certificação com muita procura, só que dessa vez na área de Gestão Ambiental, é o de auditoria interna em qualidade ISO 9001 ou OHSAS 18001. Já na área de finanças, é possível mencionar os certificados CPA-10 e CPA-20, emitidos pelas reconhecidas ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais) ou AMBID (Associação Nacional dos Bancos de Investimento). Se só assim em destaque os nomes já parecem deveras pomposos, já pensou os efeitos causados por um deles em seu currículo?

O Project Management Institute (PMI) citado acima realiza uma pesquisa a cada dois anos sobre o status salarial das pessoas que possuem o certificado PMP em diferentes países do mundo. No caso específico do Brasil, a pesquisa, chamada de Earning Power (algo como “ganhando poder”, ou melhor, “lucrando poder”), constatou uma média salarial de 140.000,00 entre as 878 pessoas certificadas, sendo que dessas 878, ao menos 185 obtiveram aumentos de 7% a 9,9% pelo menos. Isso deve significar alguma coisa, não é verdade? E mais: para além dos altos salários, o profissional certificado passa a ser valorizado dentro da empresa enquanto uma peça fundamental para o negócio como um todo, visto que a sua expertise em conjunto com a sua capacitação constantemente atualizada dão a ele o prestígio que ele merece perante os olhos dos empregadores. Dentro de algumas áreas, a obtenção de um certificado profissional pode ser equiparado, inclusive, ao Exame de Ordem da OAB para os graduados em Direito conseguirem exercer a profissão.

 

Mas, então, como proceder?

Alguns cursos de pós já visam a certificação profissional como um horizonte de expectativa para o aluno e já o preparam para conquistá-la. No geral, a maioria dos certificados profissionais são obtidos por meio da realização de uma única prova em que muito se é exigido (não é à toa que esses profissionais são tão disputados) e deve- se constar um aproveitamento de, no mínimo, 70% de todo o conteúdo proposto. Em alguns casos, como no de PMP, outros critérios são colocados à baila, como por exemplo: a experiência mínima de três anos de gerenciamento de projetos, 35 horas de formação em gerenciamento de projetos e mínimo de 4.500 horas de liderança e direção de projetos – isso tudo quando o profissional interessado já for bacharel ou equivalente, e sem esquecer da realização da prova que segue também como sendo uma etapa para alcançar o tão almejado certificado.

No entanto, existem outros cursos, como é o caso da nossa pós em Gestão Ambiental e Controle de Qualidade, em que o aluno, uma vez cursando módulo específico para este fim, com um professor que já esteja credenciado pela instituição certificadora e que tenha a formação mínima exigida, já pode sair com a certificação em mãos.

Desse modo, não é possível desconsiderar a importância de uma certificação profissional no currículo e o quanto o investimento, tanto de tempo quanto de dinheiro, pode alavancar uma carreira que só tem a crescer junto com o profissional que nela está inserido.

Compartilhe este post